Garcia confirma candidatura própria do PT para Câmara

O presidente interino do PT, Marco Aurélio Garcia, afirmou nesta terça-feira que a legenda terá um candidato próprio à Presidência da Câmara, após uma reunião da Executiva do partido com a coordenação da bancada na Câmara. Nesta tarde, parlamentares do PT vão se reunir e devem formalizar o nome do líder do governo na Casa, Arlindo Chinaglia, para a disputa pela sucessão de Aldo Rebelo (PCdoB-SP). Garcia afirmou que o lançamento de um candidato do PT não vai impedir que outros nomes de partidos da base aliada surjam. "Vamos ver quais deles terá maior aceitação", afirmou. "Vamos construir uma candidatura que seja mais adequada". De acordo com ele, a escolha de um nome dentro do partido "é para valer". Segundo Garcia, a escolha de um candidato petista não criará uma situação de constrangimento para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Lula já manifestou algumas vezes que deseja a permanência de Aldo na presidência da Câmara e de Renan Calheiros (PMDB-AL), no Senado. "Está claro que o processo de eleição da presidência da Câmara compete ao Legislativo", disse. "O presidente, no entanto, não está alheio á eleição". O líder do PT na Câmara, Henrique Fontana (RS), já afirmou que o objetivo do partido é chegar ao dia da eleição - 1º de fevereiro - com um único candidato da base.

Agencia Estado,

05 Dezembro 2006 | 13h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.