Galeão passa a receber vôos domésticos

A partir de hoje, 6 mil novos passageiros passam a embarcar e desembarcar diariamente no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, na Ilha do Governador (zona norte do Rio), antigo Galeão. Os vôos domésticos que operavam no Aeroporto Santos Dumont, no centro, foram transferidos para o Internacional, com exceção da Ponte Aérea Rio-São Paulo. A medida pretende revitalizar o aeroporto internacional, que opera com capacidade ociosa. Com dois modernos terminais, o aeroporto internacional viu o movimento anual despencar de 7,8 milhões de passageiros para 5,1 milhões entre 1998 e 2003. O problema foi agravado com a perda de várias linhas internacionais para São Paulo nos últimos anos. Pedro Azambuja, superintendente da Infraero, acredita que a volta dos vôos das principais capitais do Brasil para o antigo Galeão pode fazer com que companhias internacionais se interessem em operar no Rio, com a facilidade de conexões. Para os passageiros, a maior preocupação é a segurança. O acesso ao aeroporto internacional é feito por vias expressas como a Linha Vermelha, considerada uma das mais perigosas da cidade. Para aumentar a segurança, a Polícia Militar anunciou que vai dobrar o policiamento ostensivo nas vias expressas. Na Linha Vermelha, o efetivo será triplicado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.