Gabrielli nega que pré-sal tenha 'sufocado' a CPI

O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, negou hoje que as discussões em torno dos projetos de lei para a exploração de petróleo da camada pré-sal tenham "sufocado" a divulgação das apurações da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com denúncias de supostas irregularidades na companhia. "Na verdade foram os editores de jornais que perderam o interesse, porque a apuração da CPI tem se mostrado num nível técnico, com poucas novidades no dia-a-dia", afirmou.

KELLY LIMA, Agencia Estado

07 de outubro de 2009 | 13h32

Gabrielli comentou que está confiante na aprovação dos projetos de lei do marco regulatório do petróleo dentro do prazo previsto, principalmente porque todos os líderes de partidos já concordaram com a data de 10 de novembro para dar início à votação das propostas na Câmara. "O que também se percebe é que em todas as emendas há muito mais convergência do que divergência. Não existem emendas que mudem estruturalmente o que foi proposto pelo governo", comentou Gabrielli.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.