Gabrielli nega que Costa era seu homem de confiança

O ex-presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli afirmou, em depoimento na CPI mista da Petrobras, que o ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa não era seu "homem de confiança" dentro da empresa. O ex-diretor está preso por envolvimento na Operação Lava Jato, deflagrada pela Polícia Federal. "As minhas relações com Paulo Roberto Costa são estritamente profissionais", afirmou ele, em depoimento à CPI mista da Petrobras.

RICARDO BRITO, Agência Estado

25 Junho 2014 | 17h05

Em resposta ao questionamento feito pelo líder do PSDB na Câmara, Antonio Imbassahy (BA), Gabrielli disse não ver nenhum problema no fato de ter se reunido, durante a sua gestão, com Costa, na presença do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff, na época ministra-chefe da Casa Civil e presidente do Conselho de Administração da Petrobras. "Não vejo nenhum problema de se fazer isso, não tem nenhuma significado a mais além das relações profissionais técnicas", afirmou.

Gabrielli declarou que não tinha nenhum conhecimento das suspeitas dentro da estatal que estão sendo investigadas pela Polícia Federal. Ele ressalvou que a maior parte dos casos investigados refere-se a fatos posteriores à saída de Costa da Petrobras - ele deixou o cargo em 2012.

Mais conteúdo sobre:
CPMIPetrobrasGabrielli

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.