Gabriel Chalita presidirá comissão de Educação da Câmara

Em discurso, deputado se defendeu de acusações de desvios de recursos quando era secretário estadual em SP

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

06 de março de 2013 | 14h51

BRASÍLIA - O deputado federal Gabriel Chalita (PMDB-SP) foi eleito para presidir a comissão de Educação da Câmara e fez um discurso se defendendo das acusações de desvios de recursos quando ocupou a secretaria de Educação de São Paulo, entre 2002 e 2006. O cargo é uma espécie de prêmio de consolação oferecido pela bancada do PMDB, após o deputado ter seu nome praticamente descartado pela presidente Dilma Rousseff para compor o ministério.

Após ser eleito com 24 votos a favor e dois em branco, Chalita rebateu as acusações ao sentar na cadeira de presidente do colegiado. "Fui acusado por um movimento político", disse o parlamentar, mencionando o fato de as denúncias terem sido encaminhadas ao ministério público em setembro do ano passado, quando ele disputava a prefeitura de São Paulo.

Chalita afirmou que o acusador, seu ex-assessor Roberto Grobman, já deu "dez versões diferentes" para a denúncia. "Ele tenta folclorizar a minha imagem", reclamou o deputado. Chalita negou que tenha conta na China, nos Estados Unidos ou em Luxemburgo, como sugere a última denúncia. Disse já ter sido inocentado de diversas acusações e que sofre com elas. "Sou humano. É doloroso, a injustiça dói. Nada é mais doloroso do que a injustiça". O deputado concluiu seu discurso dizendo ter confiança na Justiça e foi aplaudido pelos colegas.

Tudo o que sabemos sobre:
ChalitaCâmaraEducação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.