Gabinete sustenta não ter vídeo de Lina

Gabinete de Segurança Institucional alega que gravações já foram apagadas e não há registros de placas

Leonencio Nossa, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

22 de agosto de 2009 | 00h00

O Gabinete de Segurança Institucional (GSI) da Presidência da República informou que não tem imagem e registros da garagem do Palácio do Planalto da entrada da ex-secretária da Receita Federal Lina Maria Vieira nos meses de novembro e dezembro do ano passado.Em nota, o GSI argumenta que o setor de armazenamento de imagens do sistema de segurança só guarda informações por até 30 dias. "Quando o setor de armazenamento no HD está cheio, novas imagens substituem as antigas", afirma. Segundo o GSI, as placas dos veículos não são anotadas.Lina confirmou nesta semana, em audiência pública na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, que teve um encontro, no fim do ano passado, com a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff. Na ocasião, segundo Lina, a ministra teria pedido para que acelerasse as investigações envolvendo Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).Ontem o ministro-chefe da Secretaria da Comunicação de Governo, Franklin Martins, afirmou a ex-secretária mente. "Ela está mentindo. Não sei a serviço de quem", disse Franklin, em Rio Branco.A afirmação do ministro chama a atenção porque, embora procure sempre ajudar os repórteres, não costuma dar entrevistas. Mas ontem, foi categórico: "Por que a Lina não diz em que dia foi esse encontro? Qual a hora? Uma pessoa que não se lembra do dia em que teve o encontro com alguém está mentindo. E quem mente acaba sendo descoberto." A senadores da oposição Lina teria dito que o encontro com Dilma ocorreu no dia 19 de dezembro. Segundo Franklin, já foi feita investigação sobre esse dia e nele não houve nada. "A ministra estava no dia 19 numa reunião do Conselho de Administração da Petrobrás. À tarde, pegou um avião e foi para Natal gozar uns dias de férias. Nesse dia não houve o tal do encontro. Nada bate no que a ex-secretária fala."Procurada pelo Estado, Lina não foi encontrada para comentar as declarações de Franklin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.