Gabinete emprega filha de auxiliar como ''fantasma''

Estudante Gabriela Aragão Guimarães Mendes, de 25 anos, recebe do Senado, mas trabalha na Caixa

Rodrigo Rangel, BRASÍLIA, O Estadao de S.Paulo

29 de julho de 2009 | 00h00

Surgiu mais um funcionário fantasma no rol dos escândalos que assombram o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).É a filha de um dos ajudantes de ordem do senador, o ex-agente federal Aluísio Guimarães Mendes Filho. A estudante Gabriela Aragão Guimarães Mendes, 25 anos, foi nomeada em 5 de janeiro de 2007 pelo então diretor-geral do Senado, Agaciel Maia, como assessora parlamentar do gabinete de Sarney. Está até hoje na folha de pagamento do Senado, mas não aparece por lá para trabalhar. Seu trabalho de verdade não tem nada a ver com o Congresso - ela é estagiária da Caixa Econômica Federal. Na tarde de ontem, o Estado procurou Gabriela, na casa da família, no Setor de Mansões Dom Bosco, Lago Sul de Brasília. Foi a própria estudante quem atendeu. Indagada sobre seu emprego no Senado, evitou falar. "Não posso dizer onde trabalho", disse. Em seguida, confrontada com a nomeação para o gabinete de Sarney, respondeu, lacônica: "Procure o setor de recursos humanos do Senado." Pouco antes, o Estado telefonara para o gabinete de Sarney e para a presidência do Senado. Nas duas oportunidades, em ligações gravadas, as funcionárias que atenderam disseram não haver nenhuma Gabriela entre os assessores do senador. A reportagem procurou, então, a mãe de Gabriela, Dila Maria Aragão, que mora no Rio. Ela disse que nunca soube que a filha tinha emprego no Senado. "Ela trabalha é na Caixa Econômica. Faz estágio lá", disse a mãe de Gabriela, hoje separada de Aluísio Mendes Filho, o ajudante de ordem de Sarney.BOI BARRICAAluísio é um dos homens de confiança do presidente do Senado. Trabalha para Sarney há mais de dez anos. Integra a cota de cargos comissionados a que ex-presidentes da República têm direito. Na Operação Boi Barrica, acabou virando alvo após ser flagrado em telefonemas tentando obter na Polícia Federal, seu órgão de origem, informações acerca da investigação que tem como alvo o empresário Fernando Sarney.O ex-agente é uma espécie de faz-tudo. Atende celular de Sarney, cuida da segurança da família e costuma dirigir para os Sarney.Nos telefonemas interceptados pela PF em que a família aparece articulando a nomeação do namorado de uma das netas do senador, Aluísio aparece tratando do assunto. Depois que Roseana Sarney assumiu o governo do Maranhão, Aluísio Mendes Filho foi remanejado para São Luís. Foi nomeado secretário adjunto de Inteligência da Secretaria Estadual de Segurança Pública.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.