Gabeira nega resistência e diz que pretende integrar CPI

Apesar da notícia de que integrantes da base aliada estariam resistindo à idéia de incluir o deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) entre os integrantes de possível CPI do Apagão Aéreo, tanto o parlamentar como seu partido garantem que não têm nenhuma intenção de ceder às pressões. O Estado publicou que Gabeira negou ter tomado conhecimento da oposição a seu nome e disse acreditar que vai sim integrar a comissão, caso ela seja de fato instalada.A justificativa, segundo ele, está na participação ativa que teve no debate sobre o caos nos aeroportos e no fato de estar profundamente familiarizado com o tema. "Eu devo integrar sim a CPI, até porque estou estudando esse assunto há muito tempo", disse o deputado. Ele acrescentou que está envolvido em diversas atividades como parlamentar, mas insistiu em que encontrará tempo em sua agenda para encaixar a função de membro da CPI.Gabeira foi um dos primeiros a apoiar a idéia de instalar a CPI do Apagão Aéreo e, com outros deputados, chegou a percorrer os aeroportos para colher assinaturas da população a favor da comissão. Após ter tomado conhecimento da notícia de que haveria resistência a seu nome, o deputado disse ter conversado com o líder do PV na Câmara, Marcelo Ortiz (SP), que negou ter recebido da base aliada qualquer manifestação contrária a seu nome.Além de Gabeira, o petebista Arnaldo Faria de Sá (SP) também estaria entre os vetos da base aliada na lista de possíveis integrantes da CPI. As conversas sobre o assunto incluem ainda uma articulação para aprovar medidas que modifiquem o modelo de investigação normalmente utilizado nas comissões parlamentares.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.