Gabeira diz não ter tempo de ´olhar para trás´

O deputado Fernando Gabeira (PV-RJ) ironizou na quinta-feira as declarações do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra e disse estar "com pouquíssimo tempo para questões do século passado"."Estou com outras questões no momento e realmente não posso olhar para trás", disse Gabeira. "Se acontecer alguma coisa que valha a pena, aí acho que posso me pronunciar". Gabeira disse ainda que "o único aspecto que interessa ainda daquele período é promover a divulgação completa dos documentos".Na quinta-feira, integrantes de grupos próximos a ex-participantes da repressão política durante o regime militar (1964-1985) discutiram a possibilidade de requerer à Justiça que os ex-integrantes de organizações de luta armada que foram anistiados sejam oficialmente declarados "terroristas".A informação foi divulgada por Ustra, que chefiou o Destacamento de Operações de Informações-Centro de Operações de Defesa Interna do II Exército (Doi-Codi), em São Paulo, entre 1970 e 1974, e responde a um processo que pretende declará-lo torturador."Ficam dizendo que a Lei da Anistia foi feita para nos beneficiar; não foi, foi feita a pedido deles [integrantes da esquerda]", disse Ustra, em almoço em sua homenagem, no Salão Nobre do Clube Militar, no centro do Rio, promovido em conjunto pela entidade e pelos Clubes Naval e de Aeronáutica.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.