Gabeira acusa Cabral de fazer acordo com tráfico

O candidato do PV ao governo do Rio de Janeiro, Fernando Gabeira, acusou o governador do Estado e candidato do PMDB à reeleição, Sérgio Cabral, de ter feito um pacto com traficantes para a instalação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) no conjunto de favelas do Alemão, na zona norte. Gabeira também disse que o projeto das Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) contribuiu para o fortalecimento do tráfico na região.

GABRIELA MOREIRA, Agência Estado

10 de agosto de 2010 | 19h29

"Houve um acordo tácito: não vamos intervir militarmente, mas vamos construir as obras do PAC. Esse acordo é precário. Com a instalação de UPPs em outros lugares, a concentração (de traficantes) acaba se dando em áreas como o Alemão", disse Gabeira, após visita a um hospital na zona norte, completando: "o Complexo do Alemão se tornou um refúgio para os bandidos expulsos de suas comunidades após a instalação das UPPs.

Em resposta, Cabral disse que preferia não comentar o teor da declaração do adversário político. "Eu prefiro não comentar. Em sã consciência, ele não pode ter dito isso. É tão desrespeitoso à minha pessoa, ao governo que nós estamos fazendo, à minha equipe de segurança, à nossa conduta, que eu prefiro não comentar", disse o candidato durante agenda de campanha, em São Gonçalo.

Gabeira ainda disse que a instalação das UPPs pelo governo Cabral foram escolhidas para aumentar a popularidade do governador. "Nos lugares onde o governo era menos popular, surgiram as UPPs. Onde o governo já tinha popularidade, levou as obras sociais, mas jamais estas duas iniciativas se uniram no mesmo projeto", afirmou Gabeira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.