Andre Deusek/Estadão
Andre Deusek/Estadão

Fux é o novo relator de inquérito contra Cunha no Supremo

Ministro assume uma das investigações contra o peemedebista na Corte e vai ficar responsável pela apuração da suposta negociação de emendas em medidas provisórias para favorecer bancos e empresários.

Beatriz Bulla, O Estado de S. Paulo

25 Agosto 2016 | 20h09

Brasília - O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), é o novo relator de um dos inquéritos que tramita na Corte contra o deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). A investigação trata da suposta negociação de emendas em medidas provisórias para favorecer bancos e empresários.

O relator da Lava Jato no Tribunal, ministro Teori Zavascki, encaminhou no início da semana o caso para redistribuição por entender que a investigação não tem relação com os desdobramentos do esquema de corrupção envolvendo a Petrobras. 

 

Pela investigação, mantida sob sigilo no STF, as emendas que Cunha negociava trariam benefícios ao banqueiro André Esteves, do BTG Pactual, e ao executivo Léo Pinheiro, da OAS.

Em delação premiada, o senador cassado Delcídio Amaral (ex-PT) chamou Cunha de "menino de recados" do banqueiro André Esteves em assuntos de interesse do BTG, "especialmente no que tange a emendas às Medidas Provisórias que tramitam no Congresso".

No ano passado, os investigadores encontraram um papel em que é mencionado suposto pagamento de R$ 45 milhões em propina ao então presidente da Câmara para alterar uma medida provisória que beneficiaria o banco. O papel foi encontrado em uma busca realizada na residência do então chefe de gabinete de Delcídio, Diogo Ferreira, antes da delação premiada do ex-senador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.