Fux condena nove réus por lavagem de dinheiro

Ministro absolveu, por falta de provas, ex-vice presidente do Rural, Ayanna Tenório

Ricardo Brito, da Agência Estado

13 de setembro de 2012 | 17h10

O ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Fux concordou integralmente com o voto do ministro Joaquim Barbosa, relator do mensalão, e votou pela condenação de nove dos dez réus acusados de lavagem de dinheiro. O ministro considerou culpados: o publicitário Marcos Valério; seus antigos sócios Cristiano Paz e Ramon Hollerbach; o ex-advogado das agências de Valério Rogério Tolentino; a ex-diretora e a ex-gerente financeira da agência de publicidade de Valério, a SMP&B, respectivamente, Simone Vasconcellos e Geiza Dias; e os dirigentes e ex-dirigentes do Banco Rural Kátia Rabello, Vinícius Samarane e José Roberto Salgado.

Assim como três ministros que o antecederam, Fux votou pela absolvição, por falta de provas, da ex-vice-presidente do Rural Ayanna Tenório. No início do seu voto, o ministro disse que somente com a ajuda do banco o esquema de lavagem de dinheiro operado pelo grupo de Valério ocorreu. "Tenho a impressão que ficou muito claro que, não fosse a estrutura do Banco Rural, o núcleo publicitário não teria conseguido colocar o esquema em prática", disse.

O ministro afirmou que a intimidade que Geiza Dias, ex-gerente financeira da SMP&B, mantinha com funcionários do Rural na hora de fazer a provisão de recursos para os saques de políticos é, ao contrário do que entende Rosa Weber, motivo para condená-la por lavagem de dinheiro. Isso demonstra que ela sabia, sim, do esquema de ocultação de recursos. "Essa pessoa, não é possível, que não tenha a consciência da ilicitude", afirmou. Ele ressaltou que Geiza se despedia mandando "beijo" a um funcionário que, em resposta, dizia que iria ter um "infarto" por causa das operações. "Quem tem infarto não manda beijo. Quem manda beijo não tem infarto", ironizou.

Tudo o que sabemos sobre:
mensalaojulgamentofux

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.