Fux condena José Borba por corrupção e lavagem

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux votou pela condenação de José Borba pelo crime de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Borba foi líder do PMDB na Câmara e hoje é prefeito da cidade de Jandaia do Sul (PR) e filiado ao PP.

EDUARDO BRESCIANI, Agência Estado

27 de setembro de 2012 | 16h33

O ex-deputado recebeu R$ 200 mil em uma agência do Banco Rural em Brasília. Ele compareceu pessoalmente à agência, mas se recusou a assinar um recibo. Com isso, a diretora financeira da SMP&B teve de se dirigir ao banco e assinar o documento em nome do então parlamentar. Para Fux, essa ação é um exemplo de lavagem de dinheiro.

"Eu até cheguei a comentar que era a lavagem mais deslavada que eu tinha visto, ele foi a instituição financeira, queria receber, mas não queria no nome dele, queria que outro assinasse. Ou seja, isso era ao mesmo tempo corrupção e lavagem. Ele queria receber e fez questão de não aparecer", destacou Fux.

O ministro Luiz Fux afirmou que embora exija a presunção de inocência, é preciso que o réu prove ser verdadeiro álibi que apresente para se defender de prática de crime. Decano da corte, o ministro Celso de Mello destacou ser pacífico na corte que cabe ao réu apresentar elementos que modificariam a acusação contra si.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.