Futuro governador da Paraíba se defende de denúncias

Segundo colocado na eleição de 2006 ao governo da Paraíba, o senador José Maranhão (PMDB) afirmou que assumirá o lugar do governador Cassio Cunha Lima (PSDB), logo que for publicado o acórdão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que ontem à noite, por unanimidade, cassou o mandato de Cunha, pela compra de votos. Ele se defendeu da denúncia de que foi alvo no ano passado, de que seu patrimônio cresceu muito nos últimos anos e que não teria declarado rebanho de mais de 28 mil cabeças de gado. Segundo Maranhão, essas acusações são calúnias. "Todo meu patrimônio está declarado, não em uma, mas em todas as declarações do imposto de renda que eu fiz", disse. De acordo com ele, todos os homens públicos estão sujeito a esse tipo de exposição "e sempre podem se tornar vítima da leviandade e até do interesse de seus adversários". Segundo Maranhão, sua vaga no Senado será ocupada pelo empresário do ramo de comunicação, Roberto Cavalcanti. Cunha Lima já anunciou, em João Pessoa, que vai recorrer da decisão, ao Supremo Tribunal Federal (STF), mas, segundo Maranhão, o ato não suspenderá a decisão do TSE.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.