Furlan dá sinais de que pediu para sair do Ministério

Embora tenha evitado comentar sobre seu futuro no governo, o ministro da Indústria, Desenvolvimento e Comércio, Luiz Fernando Furlan, deu sinais de que teria pedido ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva para sair do cargo. "Já apresentei todos meus motivos ao presidente, que tomará a decisão quando considerar apropriado", disse Furlan, que iniciou nesta quarta-feira sua participação no encontro anual do Fórum Econômico Mundial. Questionado por jornalistas quais seriam esses "motivos", ele respondeu que são "de ordem familiar ".Exibindo muito bom humor, o ministro disse que "quanto antes o presidente tomar uma decisão (sobre o ministério), melhor". No entanto, observou que ela não deverá ocorrer antes de meados de fevereiro. O ministro refutou recentes reportagens publicadas na imprensa que afirmavam que teria feito exigências para permanecer no cargo. "Em nenhum momento apresentei qualquer exigência ao presidente", disse.Após o evento de Davos, que será encerrado no domingo, Furlan vai tirar uma semana de férias nos Estados Unidos, para visitar familiares. Ele rebateu as interpretações de que isso sinalizaria sua permanência no ministério. "Não tem nada a ver", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.