Furlan afirma que seu mandato está ´prestes a terminar´

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, disse nesta quarta-feira, 14, que seu mandato está chegando ao fim. Furlan participou de um seminário para discutir o Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), na Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio da Câmara. "Ao longo de quatro anos de vida pública, na minha primeira experiência no setor público, que está prestes a terminar, eu percebi que a velocidade das decisões, das ações práticas e da colheita dos resultados é muito maior no setor privado do que no setor público", disse o ministro.Após a apresentação de Furlan, o ex-ministro da Fazenda, deputado Antonio Palocci (PT-SP), pediu a ele que permaneça no governo. Segundo Palocci, Furlan tem todo o direito, por motivos pessoais ou profissionais, de encerrar o mandato, mas caso venha a mudar de idéia, terá o apóio dos 513 deputados.Palocci disse também que a atuação de Furlan foi fundamental para a melhoria das contas externas brasileiras, que no passado deixavam o Brasil sujeito a grandes vulnerabilidades. "Seria importante a sua permanência", disse Palocci, sendo muito aplaudido pelos deputados e outros participantes do seminário. O presidente da comissão, deputado Wellington Fagundes (PR-MT) chegou a brincar, dizendo que o seminário se tornaria "o Dia do Fico".Furlan, no entanto, não respondeu diretamente ao apelo de Palocci, mas destacou ainda que nenhum outro de seus antecessores conseguiu manter um diálogo tão constante com o Ministério da Fazenda. Ele concluiu, agradecendo o contato mantido não só com Palocci, mas também com o ministro Guido Mantega, que, segundo ele, foi fundamental para que pudesse cumprir o seu papel no governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.