Fundo regional entrará na reforma tributária, diz ministro

O ministro da Integração Nacional, Pedro Brito, admitiu diante dos governadores do Nordeste no encontro desta quinta-feira, em Natal, que o fundo de desenvolvimento regional vai entrar na pauta de discussão da reforma tributária. Brito explicou que a idéia é destinar 2% de todos os recursos tributários arrecadados pela União para esse fim, como chegou a ser debatido por ocasião da proposta de recriação da Sudene."Naquele momento, isso não passou, naturalmente estamos esperando a reforma tributária para voltar a discutir, porque esses recursos vão dar garantia à Sudene para investir na infra-estrutura do Nordeste e principalmente na parte de pesquisa e desenvolvimento que é fundamental para que se tenha um parque industrial na região, compatível com o mercado de consumo global", explicou o ministro.Brito também informou que até o final de março sairá a regulamentação da nova Sudene, que passará a funcionar de modo diferente de quando ela foi extinta, na época do governo do presidente FHC. "Estamos mudando o processo de financiamento baseado na participação acionária de empresas, como era feito antes, para financiamentos através de empréstimos operacionalizados pelo Banco do Nordeste", disse ele.O ministro da Integração Nacional também explicou que o governo federal está negociando com todos os Estados, principalmente aqueles que têm alguma resistência à transposição das águas do rio São Francisco, "naquilo que for pertinente", sem prejudicar nenhum estado. Ele também concorda com a reivindicação do governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), de que a transposição podia ser incluída no Programa Piloto de Investimentos (PPI) do governo federal. "Acho que todas as obras estruturantes para o país, já estão merecendo esse tipo de análise e o presidente Lula vai divulgar,, brevemente, quais são essas obras que vão entrar no o PPI".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.