Fundo Partidário não será repassado ao PR

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo desaprovou a prestação de contas anual referente a 2003 do Diretório Regional do extinto Prona e suspendeu a transferência das cotas do Fundo Partidário. Quando aplicada, a penalidade atingirá o PR, formado da fusão do Prona com o PL, em dezembro. A prestação de contas do Prona apresentou diversas irregularidades como a não apresentação do balanço patrimonial, que prejudicou a análise dos dados e falta de documentação. Segundo o juiz relator, Paulo Alcides, as diversas falhas justificam a desaprovação das contas com a suspensão do repasse do fundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.