Fundador do PT pede o povo nas ruas contra o FMI

O economista e ex-deputado federal Plínio de Arruda Sampaio defendeu hoje que o povo vá para as ruas protestar contra o FMI e defender o governo, caso contrário o presidente Lula poderá ter o mesmo destino do ex-presidente João Goulart, que foi deposto pelos militares em 1964. "Estamos sitiados como o Iraque. Aqui não tem exército, não tem tropas, mas tem o Fundo Monetário, tem os bancos, tem os credores que não nos deixam mexer", disse num encontro de sem-terra em Curitiba, que contou com a participação do líder do MST, João Paulo Stédile.Segundo ele, o governo corre riscos se o povo não estiver nas ruas. "Se não houver apoio popular o governo cai, como caiu o governo João Goulart", disse Plínio, que é um dos fundadores do PT. De acordo com o economista, a população tem que dizer claramente que o governo deve fazer "aquilo que está no programa do PT, pois isso fortaleceria o Lula".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.