Fundação Ford distribui bolsas para negros e índios

A Fundação Ford, em parceria com a Fundação Carlos Chagas, lança nesta quarta-feira um programa especial de bolsas de pós-graduação, rigorosamente na chamada linha politicamente correta.Vai privilegiar as pessoas que enfrentam mais dificuldades para continuar os estudos no ensino superior. Tais como estudantes das regiões Norte e Nordeste, pessoas de origem negra ou indígena e aquelas comprometidas com trabalhos comunitários.?O programa tem um claro caráter de ação afirmativa?, diz a professora Fulvia Rosemberg, da Fundação Carlos Chagas, organização responsável pelo processo de seleção dos candidatos. ?O objetivo é combater a desigualdade no acesso aos cursos de mestrado e doutorado.?Criado pela Fundação Ford no ano passado, o novo programa deverá durar dez anos. Nesse período, vai distribuir 3.500 bolsas, em 21 países, com uma dotação total de US$ 280 milhões. No Brasil serão beneficiados 42 estudantes.O programa dará ao bolsista apoio financeiro por até três anos de estudo formal em nível de mestrado ou doutorado. Os escolhidos que tiverem dificuldades com línguas estrangeiras poderão passar por uma fase de apoio inicial, com cursos rápidos.As inscrições poderão ser feitas na Fundação Carlos Chagas até o dia 28 de fevereiro. Mais informações no site www.programabolsa.org.br e pelo telefone (11) 3723-3113.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.