Funcionários do Arquivo Nacional querem manter diretor

Funcionários do Arquivo Nacional fizeram nesta quinta-feira uma manifestação pela permanência do atual diretor, Jaime Antunes. Havia rumores de que ele seria substituído por critérios políticos, para dar lugar a um indicado do diretório estadual do PT, o coordenador de acesso à difusão de documentos, Alexandre Rodrigues. Mas a Casa Civil divulgou uma nota nesta quarta informando que "não cogita a substituição do diretor-geral do Arquivo Público Nacional".Antunes dirige a instituição, da qual é funcionário há 40 anos, há 12 anos. Rodrigues entrou em 2003, logo após a posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Os funcionários temem que haja fraude no concurso público para 182 cargos, que acontecerá no mês que vem. Também suspeitam que a partidarização possa prejudicar o livre acesso a parte dos documentos do antigo Serviço Nacional de Informações (SNI), que está guardada ali."O Arquivo Nacional não é de um partido, mas do cidadão brasileiro", disse Manoel Luiz Salgado Guimarães, professor de história da UFRJ e membro da Associação Nacional de História (ANPUH). "Tememos que uma direção política limite o aceso a documentos e crie critérios políticos de pesquisa."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.