Funcionários de estatal protestam na casa de Bolsonaro contra possível transferência para SP

Atualmente, a Cenadi fica no Rio de Janeiro; o presidente eleito ainda não se manifestou sobre o assunto

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2018 | 18h27

RIO - Dezoito funcionários da Central de Armazenagem e Distribuição de Insumos Estratégicos para a Saúde (Cenadi), ligada ao Ministério da Saúde, fazem na tarde desta sexta-feira, 9, um protesto na calçada em frente ao condomínio em que mora o presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), na Barra da Tijuca (zona oeste do Rio).

Eles pedem a Bolsonaro que impeça a transferência da empresa do Rio de Janeiro para São Paulo, como é cogitado atualmente. A empresa de logística é responsável pela distribuição de vacinas, medicamentos e insumos para os municípios brasileiros.

Com cartazes e apitos, o grupo tenta sensibilizar Bolsonaro, que se deparou com o grupo ao voltar de uma agência bancária, na tarde desta sexta-feira. Até as 16h45, ele não havia se manifestado sobre o episódio. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.