Funcionários de bingos do Rio seguem para Brasília

Os funcionários de bingos no Rio de Janeiro, que participaram de manifestação contra o Governo Federal, encerrada no início da tarde na Cinelândia, no Centro da cidade, embarcaram em ônibus para Brasília. Lá, participarão amanhã de uma manifestação organizada pela Força Sindical. O ato na Cinelândia terminou com o discurso do presidente da Força, Paulo Pereira da Silva, o "Paulinho". "Se tem bandido no negócio dos bingos, que sejam postos na cadeia. Cachoeira (Carlos Cachoeira, bicheiro envolvido no caso Waldomiro Diniz) está rindo na nossa cara. Vamos encerrar amanhã esta primeira etapa de protesto. Se for preciso, vamos acampar na porta do presidente Lula, em São Bernardo do Campo", afirmou.Paulinho disse que vai conversar com o ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, amanhã às 10h, e afirmou que pedirá uma reunião com o ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini. "Ele vai ter que falar na cara de vocês, que vocês estão demitidos", disse Paulinho à multidão de manifestantes. "Falarei com eles, e se isso não resolver, vamos para a porta do Palácio, e pedir para falar com o Lula", afirmou. Não houve tumultos durante a manifestação. Porém, a Polícia Militar precisou chamar reforços para organizar a travessia das pessoas que embarcaram nos ônibus após o protesto. Os manifestantes teriam ameaçado fechar a avenida Rio Branco, uma das principais vias de acesso ao Centro do Rio de Janeiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.