Funcionários da DaimlerChrysler encerram a greve

Os 250 funcionários da montadora DaimlerChrysler em Campo Largo, na região metropolitana de Curitiba, decidiram neste sábado voltar a trabalhar a partir de segunda-feira, desistindo da greve provocada pelo fim da produção da picape Dakota. A paralisação havia começado na quinta-feira, quando ocorreram piquetes na entrada da fábrica, que ficou fechada sexta-feira por causa de um feriado municipal. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos de Curitiba, a negociação mantida entre a diretoria da montadora, o governo federal e a Força Sindical deixou a categoria menos apreensiva por causa da perspectiva de um acordo de garantia de emprego por 90 dias. "Os trabalhadores, no entanto, só ficarão tranqüilos depois que esses acordos forem assinados", disse o diretor do sindicato Núncio Mannala. O secretário do Planejamento do Estado, Miguel Salomão, confia que haverá uma nova linha de produção. "O protocolo prevê a solução conjunta para essas situações", disse Salomão. Mas Mannala está pessimista. "O problema é que não se muda uma linha de produção da noite para o dia. Então, queremos saber o que poderá acontecer com os funcionários, pois eles precisam de respostas", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.