Funcionários acumulam cargos e até fazem doações

Duas servidoras do Senado se destacam pela frequência nas chamadas "comissões especiais": Cristiane Tinoco Mendonça, secretária do ex-diretor-geral Agaciel Maia, e Mariângela Cascão, chefe de gabinete do ex-primeiro-secretário, o senador Efraim Morais (DEM-PB). Ambas foram designadas para tratar da curadoria de artes plásticas à preservação da natureza, passando pelos problema do plano de carreira dos servidores e da proposta orçamentária da Casa.Mariângela continua na chefia do gabinete do senador Efraim. Já Cristiane saiu da diretoria-geral após Agaciel deixar o cargo, no início de março, quando foi descoberto o uso de um apartamento funcional do Senado, de três quartos. Ela não retornou as ligações do Estado. Ela está no Senado desde 1992, quando passou em um concurso público para telefonista.Mariângela Cascão disse que trabalha com senadores da Paraíba há mais de 20 anos. Ela atribuiu as designações para comissões especiais à sua "capacidade grande de trabalho". Ela aparece na relação do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) como a terceira maior doadora da campanha de 2006, em que o filho do senador Efraim, Efraim Morais Filho, foi eleito deputado pelo DEM da Paraíba. Mariângela afirma que não há relação entre seu desempenho no Senado e a doação de R$ 30 mil ao filho de seu chefe . "Não fiz nada de errado. Naquela época, o senador estava apertado e me pediu (a doação) e você não nega". Ela diz que também ajudou nas campanhas do senador Humberto Lucena (PMDB-PB), com quem trabalhou por 15 anos, e do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Mariângela preside a comissão permanente de acumulação de cargos públicos, criada em julho de 2006. Em agosto do mesmo ano, foi criada outra comissão especial, de apoio ao órgão que ela preside, que - como diz o nome - se encarrega de checar se servidores nomeados ou requisitados para o Senado têm outro emprego ou até mesmo se continuam recebendo tíquete alimentação de outro órgão público. A servidora informa que há uma lei obrigando órgãos federais a criarem essa comissão. Ela é também membro de outra comissão permanente, a do Programa Senado Verde.Já a secretária Cristiane Tinoco, além do Senado Verde e das artes plásticas, passou pelas comissões de uniformização de móveis funcionais e residenciais da Casa, dos leilões, da proposta orçamentária e de licitações para aquisição de material de consumo e contratação de servidos gerais. De 1996 a 2005, ela foi promovida oito vezes "por mérito" pelo ex-diretor Agaciel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.