Funasa anuncia R$ 20 milhões a mais para saúde indígena

Presidente da fundação diz que Reserva de Dourados será uma das prioridades no atendimento este ano

O Estadao de S.Paulo

16 de fevereiro de 2008 | 00h00

A Fundação Nacional de Saúde (Funasa) investirá R$ 20 milhões a mais este ano na saúde indígena em todo o Brasil, segundo informação do presidente da fundação, Danilo Fortes. O anúncio foi feito durante a apresentação do Plano de Gestão do órgão para 2008. O orçamento da Funasa em 2007 foi de R$ 1,5 bilhão.De acordo com Fortes, os ianomâmis e a Reserva de Dourados, entre outros grupos e terras indígenas, receberão atenção especial. "A área ianomâmi, a área de São Gabriel da Cachoeira (AM), o Vale do Javari [NO AMAZONAS](AM), a região de Dourados (MS) e a Aldeia Bororó (MS) são as que têm maior concentração de problemas. Pela distância, por serem áreas de fronteira, temos mais dificuldade de aplicação desses recursos. Essas áreas vão ter projetos especiais de aplicação imediata", afirmou Fortes.O diretor de Saúde Indígena da Funasa, Vanderlei Guenka, garantiu que as dificuldades enfrentadas com a falta de medicamentos para as aldeias no ano passado serão resolvidas este ano. De acordo com Guenka, a fundação adquiriu 141 itens de remédios utilizados na atenção básica à saúde nas aldeias. O material será destinado aos 34 distritos indígenas do País."Vamos ter 100% de cobertura de medicamentos de atenção básica. Estamos recebendo uma licitação grande, com custos menores. Então, se tivemos muita dificuldade na questão dos medicamentos em 2007, vamos resolver em 2008 totalmente", garantiu.Ainda durante a apresentação do Plano de Gestão, o ministro da Saúde, José Gomes Temporão, afirmou que o governo federal vai investir mais em saneamento básico nas aldeias. O objetivo é que, com o tratamento da água e do esgoto, a transmissão de doenças graves, como hepatite, seja evitada.O coordenador-regional da Funasa no Amazonas, Narciso Cardoso Barbosa, admitiu que o surto de malária no Vale do Javari tornou "gravíssima" a situação dos índios na região. Para combater o problema, as Forças Armadas vão ajudar os profissionais de saúde no transporte e distribuição de remédios nas regiões mais distantes. Com este objetivo, a Funasa do Amazonas vai receber acréscimo de R$ 10 milhões no orçamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.