Fumo, na Noruega, de agora em diante só em salmão

Com a proibição, a partir de 1º de junho, de fumar em bares, boates e restaurantes, surgindo no horizonte, os noruegueses olham para a Irlanda, que estabeleceu a tendência, atrás de orientação.A Irlanda foi o primeiro país da Europa a impor tal proibição e seu ministro de saúde, Michael Martin, tentou hoje acalmar os escravos da nicotina e donos de bares, temerosos que a clientela sumisse, do país nórdico.?O principal é que isto está funcionando?, disse Martin, numa entrevista à imprensa em Oslo, acrescentando que o melhor conselho aos noruegueses é que simplesmente não se preocupem.Martin apareceu acompanhado do ministro da Saúde da Noruega, Dagfinn Hoeybraaten, para o lançamento da campanha nacional que visa a preparar os fumantes e a indústria para a nova lei, aprovada em abril deste ano.A campanha de reforço inclui um vídeo com garçons servindo clientes num restaurante. Uma voz diz que, depois de décadas sendo servidos é hora de os consumidores retribuírem o favor, dando a esse pessoal um local de trabalho livre do fumo.Estranhamente, para um anúncio promovendo um local de trabalho sem fumaça, o vídeo mostra uma fila de garçons carregando bolos decorados com chamas faiscantes.Um poster mais divertido diz ?Bem-vindo a Noruega. Fumo, aqui, só no salmão?, numa alusão um dos principais produtos do país, o salmão defumado. Ele foi criado para proteger empregados de bares e restaurantes do fumo passivo . Uma lei de 1988 baniu o cigarro de lugares públicos, incluindo escritórios do governo e transporte, mas não em bares e restaurantes.A Noruega taxa pesadamente o tabaco, o que faz o preço de um maço de cigarros chegar a cerca de 60 coroas (mais de 27 reais). E também proíbe publicidade de produtos de tabaco e promove regularmente campanhas anti-fumo.De acordo com o Diretório de Saúde e Assistência Social, 26% dos noruegueses adultos fumaram diariamente e 11%, ocasionalmente, em 2003. Um ano antes, os números correspondiam a 29% e 12% respectivamente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.