Fruet será o candidato da terceira via, anuncia Gabeira

O grupo de deputados que defende o lançamento de um terceiro nome para disputar a presidência da Câmara decidiu, em reunião nesta terça-feira, indicar o deputado Gustavo Fruet (PSDB-PR) como candidato da terceira via, para concorrer contra o atual presidente da Casa, Aldo rebelo (PCdoB), e o candidato do PT, Arlindo Chinaglia, ambos da base de apoio ao governo de Luiz Inácio Lula da Silva. O anúncio foi feito pelo deputado Fernando Gabeira (PT-RJ) após uma reunião que durou uma hora e meia. O PSOL não apóia o PSDB e anunciou a saída do grupo da terceira via. A preferência do partido era por Luiza Erundina (PSB-SP), que considerava mais apropriada para defender o resgate da credibilidade da Câmara.O encontro desta terça-feira reuniu quinze deputados, dois do PSOL, e a tese vencedora foi a viabilidade eleitoral do candidato.No dia 23, a bancada de deputados do PSDB faz reunião para confirmar ou não a candidatura de Fruet. O deputado frisou que, se não tiver esse apoio, não se lançará candidato. "Não sou candidato contra o PSDB. Só sou candidato com o apoio da bancada", disse Fruet. Para o grupo tucano, uma candidatura com chances reais de vencer tem que partir de um potencial de votos de 15% a 20% dos 513 deputados. A candidatura de Fruet foi lançada por um grupo de treze deputados tucanos dissidentes - dos 66 da bancada - que esperam que os deputados do PSDB que já anunciaram apoio a Chinaglia se dêem conta da possibilidade de uma candidatura tucana e voltem atrás. A segunda alternativa dos treze deputados tucanos seria a de apoiar a candidatura de Aldo à reeleição.Após uma consulta por telefone à bancada, na semana passada, o líder do PSDB na Câmara Jutahy Junior declarou apoio a Arlindo Chinaglia, respaldado pela decisão de 34 deputados. A decisão provocou contestação de integrantes do partido contrários a aliança com o PT, entre eles importantes líderes tucanos, como o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o presidente do partido, Tasso Jereissati, o líder da bancada no senado Arthur Virgílio, e o governador de Minas, Aécio Neves.O candidato Chinaglia já conta com o apoio do PT, PMDB, PL, PSC e Prona. O PP prometeu oficializar o apoio na quarta-feira. Este texto foi ampliado às 18h07.Com Reuters

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.