Fruet quer que sociedade entre no debate sobre a Câmara

O candidato à presidência da Câmara, Gustavo Fruet (PSDB-PR), defendeu nesta quinta-feira a participação da população nas discussões sobre a escolha do presidente da Casa. Ele disse que os eleitores deveriam enviar mensagens a seus deputados para que eles se posicionem a favor de uma pauta positiva para a Câmara. Fruet afirmou que, como candidato, quer buscar uma sintonia da sociedade com a Casa. Por causa disso, pretende se reunir com representantes da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). "A Câmara não pode falar só para seu umbigo", disse Fruet. Ele se encontrou com o presidente da Câmara e candidato á reeleição, Aldo Rebelo (PCdoB), para discutir as regras do debate entre os candidatos que deverá ser realizado pela TV Câmara em data ainda a ser definida. Aldo pretende ainda conversar com o candidato Arlindo Chinaglia (PT-SP) para acertar o debate. O candidato petista também já confirmou sua participação no debate.Fruet criticou a declaração do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que os candidatos Aldo e Chinaglia são como dois filhos. "A relação com o Congresso não pode ser familiar, mas de respeito". Ele também criticou o fato de o presidente Lula estar esperando a eleição dos presidentes do Congresso para fazer a reforma ministerial. "Isso é uma distorção. Passa a impressão que é para premiar aliados fiéis ou compensar aliados derrotados. Essa vinculação é um sinal muito negativo. A conseqüência disso é a falta de autonomia e independência do legislativo, que é tratado como se fosse um órgão do Executivo."O tucano foi lançado à disputa pela terceira via - grupo de parlamentares que buscam uma alternativa aos candidatos da base aliada - na terça-feira. O PSOL, contrário à candidatura do tucano, retirou-se do grupo. Antes do lançamento de Fruet, o PSDB já havia declarado apoio a Chinaglia, o que causou um racha no partido. Na quarta, a legenda voltou atrás e firmou apoio com Fruet, contudo, um levantamento feito pelo Estado mostrou que apenas 70% da bancada tucana apoiará Fruet.

Agencia Estado,

18 de janeiro de 2007 | 17h26

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.