JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Frota diz que não fica ‘constrangido’ com Aécio no PSDB porque o PSL ‘tinha o Queiroz’

Deputado expulso do partido do presidente Bolsonaro assina filiação tucana em ato político do governador João Doria

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2019 | 20h03

O governador João Doria organizou nesta sexta-feira, 16, um ato político para anunciar a filiação do deputado Alexandre Frota ao PSDB, conforme foi antecipado Estado. O parlamentar foi expulso do PSL a pedido do presidente Jair Bolsonaro, após ter criticado o governo. Antes de fechar com o PSDB, Frota negociou sua transferência com o DEM, PRB, PP e PR. A opção pelos tucanos foi fruto da relação do deputado com Doria, que foi apoiado por ele na disputa pelo governo paulista no ano passado. O apoio a Doria contrariou a direção do PSL paulista.

LEIA TAMBÉM >Pró-corrupção

Frota tentou evitar perguntas dos jornalistas na sala de eventos do diretório do PSDB, mas foi abordado no estacionamento e acabou respondendo sobre o que pensava em relação ao fato de estar no mesmo partido do deputado Aécio Neves (MG), flagrado pedindo um empréstimo de R$ 2 milhões ao empresários Joesley Batista, da JBS. “Não fico constrangido em estar no partido que tem o Aécio. Eu estava num partido que tinha o Queiroz”, respondeu o deputado, citando o ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) na Assembleia do Rio, Fabrício Queiroz, alvo de investigação por movimentações “atípicas” em sua conta bancária.

No ato, Doria disse que a amizade com Frota precedia a política e vinha dos tempos que ambos trabalhavam na televisão. O governador lembrou que Frota e a hoje líder do governo no Congresso, deputada Joice Hasselmann, foram os únicos quadros do PSL que o apoiaram, o que contrariou o então presidente do partido, Major Olímpio.

Em sua fala, Doria exaltou o “novo” PSDB e fez indiretas a antigos dirigentes tucanos, ausentes no evento. “O novo PSDB toma decisões. O PSDB do passado está na história. A solenidade também contou a presença do prefeito Bruno Covas, do ex-deputado Bruno Araújo, presidente nacional do PSDB, do secretário Marco Vinholi, presidente estadual.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.