Frente parlamentar quer punição exemplar no caso das ambulâncias

A Frente Parlamentar da Saúde divulgou nesta terça-feira uma declaração defendendo a apuração e punição exemplar dos envolvidos em atos de corrupção apontados pela Polícia Federal na chamada Operação Sanguessuga. Na nota, a frente, que reúne 243 deputados e 25 senadores, afirma que sempre lutará por mais recursos para a saúde e não admite "que tais recursos sejam alvo de quadrilhas de corruptos". Na declaração, a frente afirma que o governo pede aos parlamentares que direcionem as emendas destinando recursos para a área de saúde para cumprir o piso constitucional para o setor. Dessa forma, continua a nota, na comissão de Orçamento há a obrigatoriedade de os parlamentares indicarem, no mínimo, 30% das emendas individuais para a saúde. A Frente Parlamentar da Saúde ressalta que tanto a liberação dos recursos como a execução de convênios é de exclusiva responsabilidade do Poder Executivo por meio do Ministério da Saúde. "Não aceitamos nenhum tipo de generalização com os deputados que indicam emendas para a saúde pois elas são importantes para a população brasileira", termina a declaração.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.