Freixo pode ganhar apoio de Marina Silva no Rio

O candidato do PSOL à Prefeitura do Rio de Janeiro, Marcelo Freixo, espera anunciar nas próximas semanas o apoio da ex-senadora Marina Silva (sem partido) a sua campanha. Candidata do PV à Presidência em 2010, ela obteve 1,07 milhão de votos na capital fluminense no primeiro turno, ficando em segundo lugar, com 31,9% dos votos válidos.

ALFREDO JUNQUEIRA, Agência Estado

09 de agosto de 2012 | 19h06

Sem o apoio formal de partidos, Freixo tem apostado na adesão de artistas, lideranças políticas avulsas e representantes da sociedade civil para tentar enfrentar a aliança de 20 legendas que apoia a reeleição do prefeito Eduardo Paes (PMDB).

Mais do que um importante quadro da política nacional, a eventual entrada de Marina na campanha de Freixo pode ajudá-lo no acesso ao eleitorado evangélico. Lideranças das principais denominações, como a Igreja Universal do Reino de Deus e a Assembleia de Deus Vitória em Cristo, já manifestaram apoio a Paes.

"Existem conversas em busca do entendimento já para o primeiro turno", explicou Freixo. "A entrada de Marina na campanha seria muito importante por tudo o que ela representa e nos ajudaria a consolidar junto ao eleitorado jovem. E, claro, ajudaria também com os evangélicos", disse o candidato, ressaltando, no entanto, que a nominata do PSOL à Câmara Municipal do Rio conta com candidatos evangélicos, como o pastor Mozart Noronha.

Apesar de ter se desfiliado do PV em julho do ano passado e, portanto, estar livre para manifestar seu apoio a qualquer candidatura, Marina se mantém muito próxima a dirigentes do partido no Rio - que lançou a deputada estadual Aspásia Camargo na disputa.

A expectativa no PSOL é que, para não desagradar seus antigos aliados, a ex-senadora poderá pedir votos para Freixo e Aspásia no primeiro turno. Dirigentes do PSOL e PV chegaram a esboçar uma aliança no período pré-eleitoral, mas não houve acordo.

Procurada, Marina não se manifestou até o início da noite desta quinta.

Apoios

Com a campanha ainda morna, à espera do início do horário eleitoral gratuito na televisão, Freixo e Paes vêm disputando a primazia do apoio de artistas e celebridades. As assessorias dos candidatos divulgam quase que diariamente novas adesões.

Enquanto o candidato do PSOL anunciou os compositores Chico Buarque e Caetano Veloso, o ator Wagner Moura e o cineasta José Padilha, o peemedebista contra-atacou com o arquiteto Oscar Niemeyer, o cineasta Cacá Diegues, o poeta Ferreira Gullar e os sambistas Martinho da Vila e Mart''nália. Todos gravaram vídeos que serão exibidos nos programas eleitorais na TV.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições 2012RioFreixoMarina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.