Freire se opõe a candidatura no Senado

A proposta da líder do Bloco Oposição no Senado, Heloísa Helena (PT-AL), de lançar um candidato próprio à Presidência da Casa, está dividindo opiniões. O senador Roberto Freire (PPS-PE) declarou-se contrário à proposta, pois entende que ela seria apenas uma maneira de a oposição dizer que nada tem a ver com a briga entre o presidente do PMDB e candidato à Presidência do Senado, Jader Barbalho (PA), e o atual presidente da Casa, Antonio Carlos Magalhães (PFL-BA). "Mas eu tenho a ver, porque eu sou senador", disse. No entender de Freire, a oposição deve pedir ao PMDB que escolha um substituto para Barbalho. Pessoalmente, porém, Freire acha que a alternativa a Barbalho não deve ser o senador José Sarney (PMDB-AP). Ele disse que só aceitaria essa opção se fosse uma decisão oficial do PMDB. O senador do PPS acha que Sarney cometeu um grave erro político ao se deixar transformar em um "instrumento" de Antonio Carlos Magalhães, na briga pessoal que este trava com Barbalho.Magalhães, em oposição a Barbalho, defende a candidatura de Sarney. Freire argumentou que o Senado tem sido prejudicado por essa briga pessoal. Disse entender que a eventual eleição de Sarney prorrogaria o conflito com o sinal invertido. "Agora, eu posso impedir (a briga) na medida em que eu possa tirar da Presidência da Casa um dos contendores, e, se eles quiserem, que briguem em plenário, não na Presidência", afirmou Roberto Freire.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.