Frei Betto critica Lula por não abrir arquivos da ditadura

"A arte, através da literatura e do cinema, está fazendo o que o atual governo, presidido por um ex-preso político, deveria fazer: abrir os arquivos da ditadura." A crítica partiu de ninguém menos do que Frei Betto, amigo e ex-assessor do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.Frei Betto é autor do livro Batismo de Sangue, que serviu de roteiro ao filme de mesmo nome que foi exibido no Rio, na quinta-feira, 15. O longa narra a participação de frades dominicanos na luta clandestina contra a ditadura militar e retrata a repressão política.A pré-estréia de Batismo de Sangue será no dia 12 de abril, em Belo Horizonte. A sessão de quinta-feira, realizada no cinema Unibanco Arteplex Rio, na Praia de Botafogo, foi para um grupo de amigos do autor do livro, do diretor e de artistas do filme.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.