Fraudes na Sudam envolviam mais de 100 pessoas

Pelo menos 100 pessoas receberam propinas do empresário José Osmar Borges, apontado pelo Ministério Público Federal como um dos maiores fraudadores da Sudam. Os beneficiados teriam viabilizado aprovação de projetos financiados com recursos da autarquia, informou hoje o superintendente da Polícia Federal em Mato Grosso, Cláudio Luiz da Rosa. No entanto, não foi revelado nenhum nome. Há indícios, segundo a PF, que entre os nomes mantidos em sigilo estariam políticos, empresários e advogados. A movimentação do chamado "caixa dois" está sendo investigada por meio de arquivos digitais apreendidos pela PF. "Não é do feitio da Polícia Federal citar nomes sem que antes seja formalizada a culpa", afirmou o delegado. Segundo ele, dentro de 45 dias serão concluídos os quatro inquéritos que investigam o desvio de recursos da Sudam em projetos de Mato Grosso. "Vamos instaurar mais inquéritos para investigar projetos que foram beneficiados pela Sudam", informou Cláudio. "Hoje, em tese, qualquer tipo de projeto da Sudam tem algum tipo de irregularidade; não são só os projetos de Osmar Borges que têm problemas com a Sudam".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.