Francenildo acusa Lula de esconder Palocci

O caseiro Francenildo Costa afirmou nesta quinta-feira que deveria ser quebrado seu "sigilo eleitoral". Em seguida, confirmar que votou no presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Indagado se votaria de novo, respondeu: "Não. Olha o troco que estou recebendo. Ele (Lula) está escondendo o chefe", disse Francenildo, referindo-se ao ministro da Fazenda, Antonio Palocci, que segundo ele, freqüentava a mansão alugada por ex-assessores do ministro, onde seriam realizados negócios ilícitos."Chefe" era como os integrantes da república de Ribeirão se referiam a Palocci na casa localizada no Lago Sul. Sempre que Palocci ia à casa, de acordo com o relato do caseiro ao Estado, os integrantes do grupo de Ribeirão eram alertados por um telefonema de Ademirson Ariosvaldo da Silva, secretário particular de Palocci Segundo Nildo, eles diziam: "Olha, o chefe vem hoje."O desabafo de Fracenildo foi feito depois de prestar depoimento por mais de três horas à Política Federal, no inquérito que investiga a quebra do seu sigilo bancário, na Caixa Econômica Federal. Francenildo saiu inconformado com o fato de ter sido ouvido não apenas como vítima, mas também como investigado, sob suspeita de lavagem de dinheiro.A PF quis saber a origem dos quase R$ 40 mil movimentados na caderneta de poupança de Francenildo, de janeiro até agora, quantia considerada pela PF muito elevada para os padrões de um caseiro. "Faz sentido: a mãe dele é lavadeira", ironizou o advogado Wlício Chaveiro, que acompanhou o depoimento de Francenildo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.