França espera para breve decisão do Brasil sobre caças

A França espera uma resposta do governo brasileiro sobre a compra do jato francês Rafale, fabricado pela Dassault Aviation, até o fim deste mês ou o início de dezembro, disse o ministro da Defesa francês, Alain Juppé. "A França está esperando uma resposta do governo recém-eleito do Brasil nas próximas semanas", declarou ele, em entrevista à rádio francesa RTL.

CLARISSA MANGUEIRA, Agência Estado

23 de novembro de 2010 | 11h19

O Brasil tinha planejado inicialmente anunciar em abril o vencedor da licitação de bilhões de dólares para os modernos caças. A disputa é marcada por forte rivalidade entre as três nações que participam da competição. Além do caça francês, também estão entre os finalistas o Gripen, da sueca Saab Gripen, e o F/A-18 Super Hornet, da norte-americana Boeing.

O valor do contrato não foi revelado, mas a estimativa é de que seja entre US$ 4 bilhões e US$ 10 bilhões, dependendo da escolha final, custos de manutenção e armamentos. A compra inicial será de 36 aeronaves, a serem usadas para patrulhar o espaço aéreo brasileiro nos próximos 30 anos, com opção de compra de outros 100 caças.

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, que participou pessoalmente das negociações, e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva emitiram uma declaração conjunta em setembro na qual disseram que o Brasil entrou em negociações exclusivas para comprar os Rafales.

No entanto, após reclamação dos outros competidores e depois da Força Aérea Brasileira mostrar seu desagrado devido aos vazamentos para a mídia, Lula teve de voltar atrás e dizer que a competição ainda estava aberta. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
DefesacaçasdecisãoBrasilFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.