Fraga explica políticas monetária e cambial no Congresso

O presidente do Banco Central, Armínio Fraga, estará hoje, às 10 horas, no Congresso Nacional, para prestar contas das políticas monetária, creditícia e cambial. Ele será ouvido em reunião conjunta de seis comissões da Câmara e do Senado encarregadas de apreciar assuntos econômicos e orçamentários. Conforme determina a Lei de Responsabilidade Fiscal, o presidente do BC precisa comparecer ao Congresso a cada semestre para avaliar o cumprimento dos objetivos e metas da política econômica e prestar contas do impacto e do custo das operações e dos resultados demonstrados nos balanços da instituição. Crítico de alguns dispositivos da Lei de Responsabilidade Fiscal, o deputado Sergio Miranda (PCdoB-MG) pretende cobrar de Fraga explicações sobre o prejuízo de R$ 4 bilhões nas operações do BC apontado no último balanço. O valor está contabilizado como gasto na proposta orçamentária de 2002. Neste ano de 2001, a despesa orçamentária com o prejuízo que o BC teve em 1999 para administrar a mudança do regime cambial chegou a R$ 15 bilhões. Miranda quer enfocar o que considera uma contradição na Lei de Responsabilidade Fiscal, que só permite o aumento de despesas com pessoal se houver a respectiva contrapartida no lado das receitas, mas não estabelece limites para evitar eventuais irresponsabilidades da autoridade monetária.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.