Fracassa tentativa de Maluf de impedir juíza de analisar pedido de prisão

O ex-prefeito Paulo Maluf tentou hoje impedir, sem sucesso, que a juíza a 2ª Vara Criminal Federal, Silvia Maria Rocha, pudesse julgar o pedido de prisão preventiva solicitado pelo Ministério Público Federal. O ministro do Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes, negou liminar à reclamação de Maluf que contestava a legitimidade de uma juíza de primeira instância analisar o pedido de prisão, alegando ter foro privilegiado.Em seu despacho, o ministro Gilmar Mendes, afirma que não consegue ver vínculo entre as práticas atribuídas a Maluf e a atividade de prefeito. "Não consigo vislumbrar a correlação entre as condutas supostamente criminosas que seriam objeto daqueles procedimentos criminais com o exercício do cargo de prefeito", afirmou.Embora não tenha desqualificado o direito de foro privilegiado de autoridades públicas, o ministro afirmou que para que Maluf pudesse usufruir do benefício do foro privilegiado, seria preciso indicar o "nexo entre o delito imputado e o papel do agente público". A juíza deve analisar o pedido do Ministério Público Federal na próxima semana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.