FPA: vetos de Dilma não são 'último capítulo de embate'

Em nota divulgada nesta quinta-feira, a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) declarou que os vetos da presidente Dilma Rousseff ao novo texto do Código Florestal "não representam o capítulo final deste embate". De acordo com o comunicado, "esse é outro capítulo que será devidamente avaliado pelos integrantes da FPA nos próximos dias". "Diante disso, não se elimina a possibilidade de se recorrer a instrumentos outros pela valorização do Poder Legislativo."

VENILSON FERREIRA, Agência Estado

18 de outubro de 2012 | 18h43

Na opinião da FPA, Dilma não soube valorizar o "exaustivo" trabalho realizado pelo Congresso, "ainda mais por se tratar de um governo que sempre teve como bandeira a luta pela democracia". A bancada ruralista diz que a decisão da presidente por meio de decreto causa "desconforto a todos que se dedicaram a este projeto, que também teve a participação da própria base governista".

A Frente reconhece que, mesmo com os vetos, houve "um razoável avanço para esse segmento que convivia diuturnamente ameaçado pelos agentes públicos". Na avaliação dos parlamentares, o produtor brasileiro tem motivos para comemorar a existência de uma lei que norteará as atividades, "sem aquelas malfadadas e diabólicas normas que tanto infelicitaram e criminalizaram o homem do campo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.