Andre Dusek/Estadão
Andre Dusek/Estadão

Fotografia do momento não é boa, mas filme do 2º mandato será muito bom, diz Mercadante

Para chefe da Casa Civil, 'governo tem de ter humildade, trabalho, trabalho e trabalho. Nosso compromisso é com quatro anos - e três meses de governo é o início de um processo'

Rafael Moraes Moura e Lisandra Paraguassu, O Estado de S. Paulo

01 Abril 2015 | 19h58

Brasília - Depois de pesquisa realizada pelo Ibope a pedido da Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontar que a presidente Dilma Rousseff atingiu em março o pior nível de popularidade desde o início do seu governo, em 2011, o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, disse nesta quarta-feira, 1, que a fotografia do momento "não é boa", mas que o filme do segundo mandato de Dilma será "muito bom".

Conforme a pesquisa CNI/Ibope, a confiança na presidente caiu para 24%. Outros 74% dos entrevistados disseram que não confiam em Dilma e 3% não quiseram ou não souberam responder. O Ibope ouviu 2.002 pessoas em 142 cidades entre 21 e 25 de março, com margem de erro de dois pontos porcentuais e nível de confiança no resultado de 95%. 

"O governo tem de ter humildade, trabalho, trabalho e trabalho. Nosso compromisso é com quatro anos - e três meses de governo é o início de um processo. A fotografia não é boa, mas o filme vai ser muito bom", avaliou Mercadante, em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto.

"A pesquisa é um indicador que a gente tem de olhar como fotografia, exige do governo mais trabalho, mais atenção e especialmente um caminho sólido para a retomada do crescimento", disse o ministro. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.