Fórum Social custou US$ 3,48 milhões

A terceira edição do Fórum Social Mundial custou US$ 3,485 milhões (R$ 12,7 milhões pela cotação de R$ 3,65 por US$ 1), conforme levantamento divulgado nesta segunda-feira pelos organizadores do evento.Os principais gastos são com locação deespaços, produção de material, pagamento de pessoal contratado, viagens e hospedagens de convidados. A prefeitura de Porto Alegre, com R$ 1,5 milhão, e o governo do Estado, com R$ 1,8 milhão, foram os principais patrocinadores.Os cálculos para o movimento financeiro da cidade, obtido dos gastos dos visitantesem hotelaria, restaurantes, transporte e lojas, são divergentes. Os organizadoresestimam que seja de R$ 20 milhões. A prefeitura vai além e calcula que passe dos R$55 milhões.O levantamento dos organizadores indica a participação de 20.763 delegados representando 5.717 organizações de 156 países e um total de 100 mil participantes, incluídos os inscritos como observadores, os trabalhadores voluntários, assistentes e jornalistas. Só no acampamento da juventude havia 25 mil pessoas e 19 milcredenciados como representantes de 700 coletividades.O evento foi coberto por 1.423 veículos de comunicação de 51 países e 4.094jornalistas credenciados. Fora do Brasil, que teve 2.131 jornalistas de 808 veículos, oFórum despertou maior interesse na Itália, que enviou 153 jornalistas representando 83veículos, e da Argentina, com 141 jornalistas de 73 veículos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.