Fórum do Trabalho aprova propostas para reforma sindical

O Fórum Nacional do Trabalho - integrado por representantes do governo, de trabalhadores e empregadores - aprovou hoje, em reunião plenária, as propostas de reforma sindical que prevêem o fim do princípio da unicidade sindical, reconhecimento das centrais sindicais, fim do imposto sindical e de todas as contribuições compulsórias. O secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Trabalho e coordenador geral do Fórum, Osvaldo Bargas, comemorou o resultado da reunião. "No que diz respeito à reforma sindical, tudo foi aprovado com 100% de consenso", afirmou.Ele explicou que, a partir de agora, um grupo técnico vai definir os formatos como deverão ser apresentadas as propostas - se em um ou dois projetos de lei e até uma proposta de emenda constitucional. "A seguir, tudo será encaminhado à Casa Civil, que definirá a estratégia para encaminhar ao Congresso Nacional", informou o secretário. O ministro do Trabalho, Ricardo Berzoini, participou da reunião que durou toda a tarde, mas saiu sem falar com a imprensa, alegando que estava atrasado para outros compromissos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.