Fortunati diz que mais partidos devem integrar governo

Em seu discurso de recondução ao cargo de prefeito de Porto Alegre, na sede da prefeitura, José Fortunati (PDT), destacou que a base aliada do governo deve crescer. Além dos nove partidos que estavam na coligação vitoriosa, Fortunati disse que conversa com o PSB, PDS, PSDB e PPL, para que entrem no governo. No caso do PSDB, foi oferecido um cargo no governo ao candidato tucano nas eleições municipais, Wambert Di Lorenzo. Na oposição, seguem o PT, PCdoB e Psol, que teve o candidato a vereador mais votado da capital, Pedro Ruas.

TÁSSIA KASTNER, Agência Estado

01 de janeiro de 2013 | 20h38

A composição do secretariado, para acomodar todos os partidos, chegou a ser chamada de xadrez pelo prefeito. No entanto, em seu pronunciamento, Fortunati reafirmou que os cargos não pertencem aos partidos, mas ao governo. "Todos os secretários vão assinar um contrato de gestão, vão ter metas e passarão por avaliações periódicas", afirmou. Entre secretários, diretores de departamentos e presidentes das empresas municipais, Porto Alegre terá 35 cargos de primeiro escalão.

Fortunati ressaltou que desejava ser prefeito com o voto popular. No comando da prefeitura de Porto Alegre desde março de 2010, quando José Fogaça (PMDB) deixou o cargo para concorrer ao governo do Estado, o atual prefeito nunca havia sido eleito a um cargo executivo."Ao longo da minha vida eu acalentei o sonho de ser prefeito da capital dos gaúchos. Meu sonho não era ser apenas prefeito de Porto Alegre. Meu sonho, que se realizou no dia 7 de outubro de 2012, era ser prefeito eleito de Porto Alegre", disse.

Ele também afirmou que governará ate o dia 31 de dezembro de 2016, indicando que não renunciaria ao cargo para disputar o governo do Estado, em 2014.

Fortunati afirmou que perseguirá a meta de acabar com as filas para marcação de consultas, e falou em elevar o conceito de saúde pública de Porto Alegre a um outro patamar. Na questão da mobilidade urbana, reafirmou o compromisso de tirar do papel a primeira linha de metrô de Porto Alegre. Na lista de obras da Copa, a capital gaúcha está adaptando os corredores de ônibus para o sistema BRT.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.