Forças são contra reduzir fronteira

A área de Defesa admite flexibilizar a lei sobre faixa de fronteira, mas entende que os 150 km devem ser mantidos. A tese foi transmitida pelo coronel Gustavo de Souza Abreu, representante da Secretaria Executiva de Política Estratégica e Assuntos Internacionais do Ministério da Defesa, no Seminário sobre Mudanças na Extensão das Faixas de Fronteira, ontem, em Porto Alegre.A mudança reduziria o poder de polícia das Forças Armadas e diminuiria área de obtenção de dados estratégicos. "Sem isso, os planejamentos militares ficam reduzidos", disse. "Se tiverem que mexer nas leis, que mexam, mas não vamos alterar os 150 km."No fim do ano passado, a Comissão de Constituição e Justiça do Senado aprovou redução da faixa dos 150 km atuais para 50 km entre Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.