Força-tarefa trabalhará em aeroportos para reduzir filas

Os Ministérios da Justiça e Defesa decidiram criar uma força-tarefa, com o apoio da Infraero - empresa estatal que administra os aeroportos do País - para atuar nos aeroportos que estão sendo prejudicados com a operação-padrão desencadeada pelos policiais federais em greve. Uma portaria interministerial publicada hoje dá autonomia aos funcionários da Infraero para atuarem na fiscalização e controle de imigração, para acabar com as longas filas que se vêm ocorrendo, principalmente nas principais capitais do País. Os dois ministérios justificam a decisão alegando que "os serviços de fiscalização e controle vêm se revelando insuficientes para atender com eficiência e agilidade os passageiros que se dirigem às áreas restritas da PF, provocando excessiva demora na liberação de pessoas e transtornos à administração aeroportuária". Além disso, conforme a portaria, o atual quadro de servidores da PF não possibilita, a curto prazo, solução para evitar as longas filas que comprometem o fluxo normal de passageiros dos vôos internacionais, gerando graves prejuízos à imagem do País no exterior, inclusive podendo comprometer as políticas voltadas à expansão do turismo. Diante disso, os Ministérios da Defesa e Justiça decidiram utilizar funcionários da Infraero nos serviços de fiscalização. Eles serão treinados pela PF e atuarão em situações de emergência. A portaria interministerial tem validade por 90 dias, podendo ser prorrogada por igual período.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.