Força-tarefa será criada para comandar o inquérito

Nova safra da PF, os delegados Ricardo Saadi e Erika Mialik Marena estarão à frente da tarefa

Vannildo Mendes , Brasília, O Estadao de S.Paulo

18 de julho de 2008 | 00h00

A Polícia Federal decidiu criar uma força-tarefa para comandar o inquérito da Operação Satiagraha, em substituição ao delegado Protógenes Queiroz. Estarão à frente da tarefa dois jovens delegados: Ricardo Saadi, chefe da Delegacia de Combate aos Crimes Financeiros (Delefin) da Superintendência da PF em São Paulo, e Erika Mialik Marena, que atuou no caso Banestado.DISCOS RÍGIDOSNa próxima segunda-feira, os policiais federais começam a parte mais densa da investigação, com a análise dos HDs, DVDs, disquetes e aproximadamente uma tonelada de documentos apreendidos durante a operação, desencadeada no último dia 8.As expectativas maiores residem nos discos rígidos e outras mídias eletrônicas que foram encontradas em uma parece falsa na casa do banqueiro Daniel Dantas, no Rio de Janeiro. Ele foi preso na operação, apontado como cabeça do esquema.Um pelotão de peritos do Instituto Nacional de Criminalística e da Superintendência da Polícia Federal em São Paulo foi mobilizado para ajudar nesta fase do trabalho. Pelo menos outros dois delegados e mais de dez auxiliares, entre escrivães e agentes, também estarão envolvidos nesta nova etapa da investigação.Além da parte do delegado Protógenes - que pode ser complementada ou até mesmo refeita parcialmente, caso sejam feitas novas requisições da Justiça e do Ministério Público -, dois outros inquéritos precisam ser concluídos, relativos a lavagem de dinheiro, formação de quadrilha, fraudes financeiras e crimes fiscais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.