Força-tarefa ajudará a executar emendas ao Orçamento

O vice-líder do governo na Câmara, Professor Luizinho (PT-SP) disse que vai ser montada uma força-tarefa formada por técnicos dos ministérios e com representantes do Colégio de Líderes, para ajudar a ajustar e executar as emendas feitas pelos parlamentares ao Orçamento da União. Esta foi uma das decisões da reunião de ontem à noite dos líderes da base aliada com cinco ministros, na residência do presidente da Câmara, João Paulo Cunha. Luizinho disse que havia uma angústia dos partidos da base, que estavam inseguros com a demora na execução dos compromissos acertados desde o ano passado. "Destravar as emendas não tem nada a ver com o momento", disse Luizinho, referindo-se à crise política provocada pelas acusações contra o ex-assessor da Presidência, Waldomiro Diniz. "Foi o compromisso que o governo assumiu e que vai cumprir. E pela primeira vez haverá liberação de recursos em março do orçamento do mesmo ano", afirmou. Luizinho disse que todos os líderes fizeram cobranças duras, mas justas. Ele afirmou que a base acertou uma estratégia de defesa do governo, que inclui ocupar a tribuna da Câmara para fazer discursos. "A base vai militar na defesa do governo", disse Luizinho. Ele afirmou que a avaliação dos líderes é que essa defesa reduz a luta política e a disputa eleitoral que a oposição está fazendo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.