Força Sindical pode apoiar greve se pauta for coerente

A Força Sindical admitiu hoje que poderá apoiar a greve do funcionalismo público agendada para 8 de julho, caso receba uma ?proposta coerente? dos representantes da categoria. No entanto, o presidente da Força, Paulo Pereira da Silva, o Paulinho, disse que leva em consideração apenas os direitos dos servidores, e não privilégios. "Se formos procurados e nos apresentarem uma proposta coerente, sem defesa de privilégios mas apenas de direitos, poderemos apoiar essa greve por uma questão de justiça", afirma, negando ter sido procurado por algum representante do funcionalismo até o momento. Paulinho cobra agilidade do governo Luiz Inácio Lula da Silva para negociar com os servidores públicos por entender que, se de fato a greve acontecer, haverá uma ?bagunça". "Imagine a Receita Federal, os bancos federais e as repartições públicas fechadas? Vai ser uma bagunça", analisa. "O governo tem que ter agilidade e negociar rapidamente com os servidores", recomenda.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.