Força Sindical diz que reforma mantém privilégio de servidor

A Força Sindical divulgou nota criticando as mudanças na proposta de reforma da Previdência apresentadas hoje pelo relator José Pimentel (PT-CE). O texto repudia a inclusão da aposentadoria integral dos servidores públicos e da paridade de reajuste entre os ativos e os inativos. "Isso nos leva a questionar que justiça social é essa que obriga a maioria dos trabalhadores brasileiros a pagar pelos privilégios de uma pequena minoria", afirma a nota.A central sindical se diz "perplexo" com a mudança na posição do governo em relação à reforma da Previdência. Segundo o documento, o governo caiu em contradição, pois "ora apresenta dados que revelam que grande parte das distorções do modelo previdenciário tem origem nas exorbitantes quantias pagas para privilegiados, ora quer maquiar a reforma com retoques que irão manter privilégios".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.